A menina carente

Rosângela Trajano

Era uma vez uma menina bastante carente, ou seja, tinha necessidade de carinho.

A menina carente vivia pelos cantos da casa, ninguém ligava para ela, ninguém lhe dava atenção, ninguém lhe ouvia.

Na escola, os coleguinhas a deixavam de lado e iam brincar sozinhos.

Não tinha amigos íntimos e nem animal de estimação. Os seus papais não tinham tempo para ela, e só se preocupavam com coisas muito importantes.

A carência doía dentro da menina, mais precisamente no coração onde ela sentia um aperto. Também sentia-se tristonha com a sua carência.

Até que um dia, enquanto andava na rua, uma borboleta começou a segui-la. Chegou em casa, fechou a porta, mas a borboleta entrou pela janela e foi para o quarto junto com ela. Como gostava de falar com bichos perguntou à borboleta

– Você está precisando de alguma coisa?

– De carinho.

A menina tomou um susto ao ouvir aquilo. Ela pensou como daria carinho à borboleta se nunca tinha recebido de ninguém e nem sabia direito como se fazia aquilo.

– Como posso dar-lhe um carinho, borboletinha?

– Faz cócegas nas minhas asas.

– Só isso?

– A gente precisa de bem pouco para não se sentir carente.

Então, a menina atendeu ao pedido da borboleta e fez cócegas nas suas asas amarelas com bolinhas azuis. Enquanto recebia o carinho da menina, a borboleta decidiu cantar uma linda canção para ela.

– Menininha, é muito triste ser carente! Mas se você fizer um carinho em alguém ou em algum animal receberá o mesmo de volta.

– É verdade?

– Sim! Todos necessitamos de carinho, mas há algumas pessoas que vivem tão ocupadas e esquecem das outras.

– E como fazemos com essas pessoas?

– Damos-lhe carinho para recebermos um pouco em troca. Afinal, é dando que se recebe. Eu era carente até encontrar você, hoje não sou mais. Até fiz-lhe um carinho, também, cantando para você. E olha que tenho uma péssima voz e sou desafinada.

– Achei linda sua canção! Foi a primeira vez que alguém cantou para mim!

– Foi a primeira vez que alguém fez cócegas nas minhas asas! É preciso fazer algo pelas pessoas.

A menina terminou de fazer cócegas nas asas da borboleta e ela voou para fora da janela. Foi embora toda contente por deixar de ser carente e a menina também estava alegre por compreender o que disse-lhe a borboleta.

Exercícios para reflexão.

1 – O que é a carência?

2 – Você já se sentiu carente?

3 – Por que não é bom ser carente?

4 – O que devemos fazer para não ficarmos carentes?

5 – O que a carência faz conosco?

Desenhe você dando carinho.

Inteligência emocional - Material didático para crianças