O menino dos diversos problemas

Rosângela Trajano

Era uma vez um menino com diversos problemas. Tadinho desse menino. Não podia esconder a sua perturbação com as dificuldades que os problemas causavam-lhe. Eram muitas.
O menino tinha problemas para ir à escola, porque o caminho era de lama e sujava os seus sapatos; tinha problemas para comprar o material escolar, pois não tinha dinheiro; tinha problemas de audição, pois ouvia pouco; tinha problemas na sua casa que estava toda rachada. Mais parecia um adulto com tantos problemas para resolver.
Mas, como era filho único da mamãe precisava ajudá-la com os problemas. Então, quando resolviam um já havia mais uns cinco à espera de solução. E o menino enchia o seu coração de cupins, novamente. O menino pensava que os cupins podiam comer os problemas e acabar com todos eles. Era melhor ter paciência ou coisa parecida, quem sabe assim os problemas eram resolvidos, de mansinho.
Não sabia o menino que os problemas não são comidos pelos cupins nem por bicho nenhum, mas devem ser resolvidos com gestos e ações nossas. Por mais que ele quisesse ajudar a mamãe havia problemas que eram de gente grande e ele nada podia fazer. Como reformar a casa? Só a mamãe saberia. A única casa que sabia reformar sem gastar dinheiro era a da sua alma, pois ela sempre precisava de uma pintura nova ou de um novo telhado. Há coisas que não estão ao nosso alcance, logo não podemos nos preocupar tanto com elas. Ajudar com palavras de conforto ou uma ideia são boas soluções.

Exercícios para o bom pensar.

1 – O que é um problema?

2 – Por que temos problemas?

3 – Como surgem os problemas?

4 – Como resolvemos os nossos problemas?

5 – Do que precisamos para resolver os nossos problemas?

Desenhe um menino cheio de problemas.

Oitavo ano