As crianças e o Papai Noel

As crianças e o Papai Noel

Rosângela Trajano

As crianças necessitam desenvolver o mundo imaginário com sentimentos e personagens que sejam capazes de realizarem coisas que seus pais nunca conseguiriam fazer ou que seria bem difícil para eles.

Papai Noel é uma dessas personagens que faz bem viver no imaginário das crianças.

Quem entre nós não quis receber a visita de Papai Noel à meia-noite? Acordar com um presente na árvore de Natal ou pendurado na meia? Faz bem acreditar que Papai Noel existe, pois, quando chegar a idade certa, saberemos que ele não passou de uma boa personagem no nosso imaginário.

Papai Noel realiza sonhos os mais diversos, por isso ele é tão especial ao mundo infantil. Só ele pode levar uma bicicleta a uma criança carente. Só ele pode curar o alcoolismo do papai. Só ele pode curar o gatinho doente. E tantos pedidos, além do puro consumismo, Papai Noel pode atender, lendo as cartinhas que recebe de crianças do mundo inteiro.

Não devemos aconselhar as crianças a deixarem de acreditar em Papai Noel, nem dizermos que ele não existe, que é invenção do mercado, pois, no pequeno mundo imaginário da criança, que passa por tamanhas dificuldades nesses tempos de liquidez onde tudo é rápido e ilusório, acreditar num bom velhinho faz bem. Papai Noel é um personagem amigo, carinhoso, meigo e parecido com os nossos vovôs.

Por isso, as crianças gostam tanto dele. Sentar-se no colo do Papai Noel é como sentar no colo de um dos nossos avôs para receber palavras e gestos de carinho.

Algumas crianças ainda na tenra idade têm medo de Papai Noel, mas isso é normal. Com o tempo, elas perdem esse medo. O Papai Noel nos ensina que só o amor prevalece, que o espírito natalino é o bem maior do mundo e que todos devemos amar uns aos outros.

Toda criança com quatro ou seis anos de idade deseja ver Papai Noel descendo pela chaminé ou pulando a sua janela. É um sonho acordado para muitas crianças no mundo inteiro, um sonho que a gente, mesmo depois de grande, fica desejando que aconteça. E Papai Noel pode, na verdade, tornar-se um familiar, um amigo, um responsável, um tio, seja quem for que venha vestido com aquela roupa vermelha, de botas e barbinha branca

para abrir um sorriso enorme no rosto da criança que espera ansiosa pela noite de Natal.

Recordo-me de uma criança que recebia ligações de Papai Noel na noite de Natal e ficava feliz só por ouvi-lo. As crianças têm nos seus mundos imaginários esperanças e heróis, além de amor e gratidão por tudo o que fazem por elas.

Elas costumam ver Papai Noel como um velhinho bom e amigo que só traz coisas boas na noite de Natal. Um Natal sem Papai Noel não tem graça. A criança precisa ver o Papai Noel no mês de dezembro, seja num shopping, na escola, numa festa ou até mesmo em casa. Alimentar o imaginário da criança é dedicar um pouco de amor ao seu pequeno mundo.

As crianças que acreditam em Papai Noel são mais felizes, risonhas, dóceis e amigas. São as mesmas crianças que acreditam nos contos de fadas e que o príncipe vai sempre salvar a princesa do dragão. São as mesmas crianças que acreditam em bruxas, lobisomens e sacis-pererês. Na tenra idade é preciso acreditar em coisas sobrenaturais, coisas que tenham poderes divinos ou superiores aos nossos.

O Papai Noel tem o poder de presentear a criança com aquilo que ela tanto sonha, ele é o velhinho que vai pular a janela e deixar no quarto aquele presente bonito que ninguém pode comprar, porque é caro demais. Sabemos que muitas crianças ficam tristes quando não têm os seus pedidos atendidos por Papai Noel, mas cabe ao adulto confortá-las e dizer que no próximo ano o bom velhinho voltará e quem sabe ele traz o presente sonhado. O que vale é alimentar a esperança e o imaginário.

Para muitas crianças pobres que nunca viram um Papai Noel nem uma árvore de Natal tudo isso parece um sonho.

Elas sabem que existe um velhinho de barba branca que realiza sonhos e traz presentes pedidos durante o ano, elas desejam imensamente que Papai Noel venha oferecer-lhes uma linda noite de Natal, e é por essa razão que acreditar nesse velhinho é importante às crianças, principalmente, as mais carentes, porque manter a esperança é uma chama que nunca deve se acabar. Toda criança deseja algo, e que bom saber que existe o Papai Noel que é capaz de realizar os nossos anseios.

Há tantas crianças que pedem ao Papai Noel um prato de comida na noite de Natal e outras que pedem um chinelo para ir à escola. Não se trata de comércio, de consumismo ou de aumentar as vendas em dezembro, trata-se de deixar as crianças acreditarem num personagem que tem poderes para realizar sonhos.

Escrever uma cartinha para o Papai Noel é a coisa mais linda que existe, pois as crianças desenvolvem suas habilidades cognitivas e sensoriais, procurando escrever com uma letra legível para que sejam compreendidas, fazem desenhos nas cartinhas, querem saber notícias do Papai Noel e perguntam sobre a sua vida para, finalmente, fazerem os seus pedidos. Saber que Papai Noel recebe cartas de todas as crianças do mundo inteiro e que ele tem vários ajudantes, como as renas para puxarem o seu trenó, são coisas belas para o imaginário.

A criança fica pensando em como é a casa de Papai Noel e em como ele consegue viajar o mundo inteiro na noite de Natal. Cada criança tem um pensamento diferente sobre o Papai Noel, algo que gostaria de contar para ele, um pedido feito especialmente e uma curiosidade em investigar sobre a vida do bom velhinho.

Ao adulto cabe a tarefa de acalmar a criança, dando-lhe a esperança de que, no próximo Natal, Papai Noel poderá aparecer e nunca dizer que ele não existe.

Isso seria uma afronta ao mundo imaginário da criança que acredita plenamente no bom velhinho. Devemos sempre lembrar que Papai Noel é uma tradição antiga da época natalina, que as tradições estão sendo esquecidas, e isso não é bom. É preciso manter as nossas tradições, conservar viva a nossa cultura. Não se deixar tomar por outras culturas ou hábitos.

Nem vestir Papai Noel de marrom ou azul, afinal ele sempre vestiu vermelho, foi barrigudo e teve barbinha branca. Porém, o verdadeiro espírito natalino se encontra naquela criança que vai dormir tarde da noite à espera de Papai Noel e que cansada acaba adormecendo sentada na cadeira, mas seus pais estão ali para explicar o motivo pelo qual ele não veio visitar a criança quando ela acordar.

Os pais precisam inventar histórias que não machuquem o imaginário das crianças, explicando que Papai Noel pode ter errado de endereço, pode ter machucado a perna ou o braço e estar de repouso ou outra história mais criativa. O importante é sempre manter a esperança de que um dia ele chegará bem no meio da noite de Natal.

Feliz Natal a todas as crianças do mundo, em especial à menina que espera, ansiosamente, por Papai Noel desde o dia da poesia!