O menino da ovelha perdida (Parábola da ovelha perdida)

O menino da ovelha perdida

Rosângela Trajano

Baseada na Bíblia Sagrada – Lucas 15, 1:7

Era uma vez um menino que pastoreava ovelhas. Certa tarde, quando chovia forte uma das suas cem ovelhas perdeu-se. Ele deixou as outras noventa e nove ovelhas no campo e foi à procura da perdida.

Ele sabia que aquela única ovelha que dava-lhe tanto trabalho podia tornar-se mansinha e obediente igual as demais.

O menino saiu em meio a chuva e a trovoada a procurar pelos campos a sua ovelha, preocupado e abatido com o seu desaparecimento sentia vontade de chorar, pois aprendera a cuidar de tudo o que tinha.

Olhou por trás das pedras, das árvores, subiu montanhas e montes, do alto procurou a sua ovelha e quando já não tinha mais esperança viu um arbusto verde se mexer e ficou curioso. Foi ver, de mais perto, o que mexia aquele arbusto. Para a sua surpresa encontrou a ovelha perdida.

O menino colocou a ovelha nos ombros e trouxe para perto das outras noventa e nove.

No final da tarde, foi para casa e contou a história da ovelha perdida aos seus familiares e disse:

– Alegrem-se comigo! Haverá mais alegria em mim por uma ovelha que se perdeu e eu a encontrei novamente, do que por noventa e nove juntas que não me deram trabalho. Criei experiência e conheci lugares belos à procura da minha ovelha.

E todos desejaram felicidades ao menino da ovelha perdida que abriu um sorriso enorme e começou a comer um pedaço de pão.

 

 

Exercícios para fixação.

1 – Como perdemos algo?

2 – O que podemos fazer para recuperar o que perdemos?

3 – Por que ficamos tristes quando perdemos o que amamos?

4 – Na vida real também precisamos aprender a perder. Como você vê isso?

5 – As perdas machucam mais aonde na gente?

6 – Qual a sua maior perda?

7 – Como você se sente quando encontra algo perdido?

8 – Por que é importante recuperarmos o que perdemos?

9 – As perdas são sempre difíceis. O que você faz quando perde algo?

10 – O que a história busca nos passar?

Desenhe você encontrando algo que perdeu.