O menino que queria sempre mais

Rosângela Trajano

Era uma vez um menino que queria sempre mais. Ele não se contentava com o que tinha, queria sempre mais. A mãe dizia que, às vezes, querer mais pode ser bom e noutras não. É preciso saber ponderar até o que desejamos.
Porém, o menino insistia que querer sempre mais era melhor, pois isso demonstrava que ele lutava pelos seus ideais e sonhos.
A mãe não pensava igual ao menino. Enquanto isso, ele ia buscando mais ideias, mais saberes, querendo mais brinquedos e presentes. Quanto mais melhor, dizia ele. Será que é mesmo? Será que quanto mais temos melhor é? A mãe indagava o menino que nem ligava para responder, pois já ia pegando uma coisa no supermercado e colocando no carrinho de compras, mesmo sabendo que em casa tinham o suficiente daquele produto. O menino alegava que era para nunca faltar.

Exercícios para o bom pensar.

1 – Você concorda que é sempre bom ter mais do que precisamos?

2 – Será que é importante termos muitas coisas?

3 – O que você acha da frase: quanto mais melhor?

4 – Por que comprar coisas desnecessárias não é uma coisa boa?

5 – É perigoso querer sempre mais? Por quê?

Desenhe o menino do quanto mais melhor.

Sétimo ano